Workshop debate a arte colonial na América Latina

Evento reúne alguns dos expoentes mundiais em pesquisa sobre o barroco. A iniciativa é uma organização do Departamento de Historia da Arte da Unifesp e conta com o apoio da FapUnifesp

 

São Paulo, 25 de maio de 2015 – Entre os dias 3 e 5 de junho, acontecerá no auditório da Estação Pinacoteca (Largo do Osório, nº 66 – Centro), o workshop “Desafios teóricos: uma revisão da historiografia da arte colonial no mundo ibérico”. Promovido pelo Departamento de História da Arte da Unifesp, sob a organização do professor Jens Baumgarten, o evento reunirá alguns dos mais expressivos pesquisadores sobre o tema. Entre eles, Tristan Weddigen (Universidade de Zurique, Suíça) Gabriela Siracusano (Universidade de Buenos Aires, Argentina), Fernando Guzmán (Universidade Adolfo Ibáñez, Chile), que também são coorganizadores da iniciativa.

“Para entendermos aspectos da constituição da cultura da América Latina é fundamental conhecermos a arte barroca também identificada como arte colonial”, reforça prof. Jens. “Esse encontro possibilita aos países latino-americanos a elaboração de um pensamento crítico sobre sua história e historiografia, a partir da influência da colonização europeia”, acrescenta.

Vinculado ao projeto “Novas Histórias de Arte: Conectando Ideias, Objetos e Instituições na América Latina”, que é financiado pela Fundação norte-americana Getty Foundation, reconhecida mundialmente como a mais importante em pesquisa da história da arte, o workshop é uma das atividades de ensino, pesquisa e intercâmbio promovidas por esse projeto. Constitui, ainda, uma parceria entre os Departamentos de História da Arte da Unifesp e da Universidade de Zurique.

“Durante o evento vamos questionar, avaliar e repensar as categorias das análises da arte colonial por várias vertentes”, reforça prof. Jens, que entende o encontro como oportunidade aos estudantes das ciências humanas e ciências sociais aplicadas. “Iniciativas desse gênero possibilitam o início de novas pesquisas acadêmicas ao contextualizar os debates teóricos e se perguntar quais são as possibilidades propiciadas por essa contextualização.”

A Fundação de Apoio da Unifesp, FapUnifesp, é uma das instituições de apoio do workshop assim como a Pró-reitoria de Ensino e Extensão (Proex). A FapUnifesp, aliás, é a responsável pela viabilidade administrativa do projeto Novas Histórias de Arte, ao qual o evento está vinculado. Entre outras de suas atribuições para o andamento do projeto, a Fundação garante a compra de equipamentos e materiais, contratação de prestadores de serviços e profissionais capacitados para a formação de equipes de trabalho quando necessário para as execuções das atividades propostas.