Conselho Curador elege nova Diretoria Executiva da FapUnifesp

Aprimorar os mecanismos de transparência e ampliar atuação com a sociedade são alguns dos objetivos propostos

São Paulo, 13 de novembro de 2018 – A nova Diretoria Executiva da Fundação de Apoio à Universidade Federal de São Paulo (FapUnifesp) foi eleita, por unanimidade, pelo Conselho Curador, nesta terça-feira (13). O professor Jair Ribeiro Chagas é o Diretor-Presidente e a professora Maria José da Silva Fernandes, a Diretora Vice-Presidente. A Diretoria Executiva da FapUnifesp ainda é composta pelos docentes Ivan César Ribeiro (Diretoria Financeira e de Captação), Luiz Jurandir Simões (Administrativa), Roseli Nomura (de Ensino), Ivarne Tersariol (de Pesquisa) e Cynthia Sarti (de Publicação). O mandato é de quatro anos.

A reunião para eleição contou com a presença da reitora da Unifesp, Soraya Smaili, e do vice-reitor, Nelson Sass, além dos pró-reitores e dos membros da nova Diretoria. A nova gestão possui o objetivo de aprimorar ainda mais os mecanismos de transparência da fundação e de ampliar sua atuação junto à sociedade.

Jair Ribeiro Chagas atenta para os desafios da FapUnifesp e aponta que questões importantes foram muito bem dimensionadas pela antiga Diretoria Executiva, que possibilitou melhores condições para implantação de novos projetos. Para o Diretor-Presidente, a nova gestão tornará os processos ainda mais transparentes, de modo que a instituição, o poder público, os órgãos de controle e os usuários da fundação tenham completo acesso aos procedimentos, custos e fluxos.

Outro ponto, segundo Jair Ribeiro Chagas, é tornar a fundação mais propositiva na procura de novos projetos e de novas fontes de recursos e que passe a atuar, inclusive, fora da universidade, conforme permite a legislação. “Isso ajudaria na obtenção de recursos e também na ampliação de novas experiências, fazendo com que a Unifesp conduza projetos de interesse para a sociedade”.

Avaliação positiva

Jane Zveiter de Moraes deixa a Presidência com uma avaliação positiva de sua gestão, no que diz respeito aos entendimentos de como uma fundação de apoio funciona e os seus regramentos. “Foi preciso entender a legislação específica que a rege, pois se trata de uma empresa de natureza privada e que obedece a Lei das fundações”, explica. “O grande desafio foi conhecer e entender o que precisava ser feito e criar condições para ampliar as possibilidades de atuação no apoio à Unifesp”, complementa.

A docente ressalta o bom diálogo realizado com a curadoria das fundações, que orientou e acompanhou a FapUnifesp durante os últimos três anos para a finalização da assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado com o Ministério Público Federal (MPF), que foi completamente implantado mesmo antes do prazo de 60 dias.

“Sinto-me bastante satisfeita com o trabalho realizado. Prestamos sempre contas à comunidade, buscando a cultura da transparência na prática do dia a dia. A FapUnifesp e a nova equipe têm todas as condições de continuar o que tem sido feito pela fundação”, conclui Zveiter.

A reitora Soraya Smaili agradeceu a Diretoria Executiva anterior da FapUnifesp por ter confiado na gestão dela, pois, nesses últimos quatro anos, a fundação atravessou um período muito delicado, com muita cobrança dos órgãos de controle e diminuição drástica de recursos, “mas, mesmo assim avançou nos processos de transparência e conseguiu conquistas importantes, como o credenciamento no CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico)”.