Exame da Coreme EPM-Unifesp segue para segunda fase

A parte prática da prova será realizada nos dias 12 e 13 de janeiro, na Avenida Bernardino de Campos, nº 79, Paraíso. Nos dois dias, os portões serão abertos às 8h. Para 2018, são oferecidos 92 Programas de Residência Médica

 São Paulo, 30 de novembro de 2017 – Falta pouco para a primeira fase do exame de seleção dos Residentes Médicos, ano 2018, da Escola Paulista de Medicina, da Universidade Federal de São Paulo, EPM-Unifesp, chegar ao fim. Os gabaritos e cadernos da prova já foram divulgados, desde a segunda-feira, 27/11; e os primeiros resultados parciais, para todos os programas, sairão a partir da terça-feira, 12 de dezembro. Essas informações podem ser obtidas pelos sites: www.coreme.epm.br e www.fapunifesp.edu.br/coreme.

A primeira etapa da prova aconteceu no domingo, dia 26 de novembro, entre o meio-dia, quando foram abertos os portões para entrada dos candidatos e às 18 horas, horário final de encerramento das provas. Realizaram o exame 3.445 pessoas. Estavam inscritos 3.554 candidatos. Neste ano, o registro de não comparecimento, entre os inscritos, foi de 3,2%.

“Esta é a segunda vez que presto a seleção para a residência na Unifesp. Tentei em 2014, mas não passei. Acho a prova difícil”, comenta Ruy Pontes, de 26 anos. Candidato a uma das vagas do programa de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, Ruy garante que se preparou muito mais para essa segunda tentativa. “Além de estudar regularmente, desde 2015, tirei férias de meus trabalhos no último mês para focar nos estudos”, garante.

Ruy é do Pará e veio a São Paulo para se submeter à avaliação da EPM-Unifesp. “Moro em Tucuruí, cidade a 500 quilômetros de distância de Belém. Quero muito me qualificar para ser um profissional melhor”, comenta.

Já Karoliny Forechi, de 28 anos, viajou de Vitória, capital do Espírito Santo, em busca de diversificar sua atuação como médica. “Sou pediatra, mas, a cada dia, é mais difícil exercer a profissão. O sistema de saúde e as políticas públicas voltadas para a pediatria estão falidos”, reflete.

A partir da escassez de postos de trabalho e do “descaso”, identificado por ela para com a saúde das crianças, ao se fechar postos de trabalho para pediatria, Karoliny decidiu segmentar seus conhecimentos na área pediátrica. “Quero fazer Neuropediatria”. Ela disputa uma das quatro vagas do programa de Neurologia Pediátrica. “Estou ansiosa, mas confiante. A Unifesp é referência, tem fama de ser uma instituição de excelente qualidade. Por isso, estou me dedicando para ser aprovada”.

Dedicação é, também, o que Gustavo Bettoni, 25 anos, ressalta ao ser perguntado como está se sentido antes de começar a prova. “Estou numa maratona. Ontem [sábado], estava em Botucatu, prestando a prova de residência médica de outra universidade. Hoje [domingo], estou aqui, em São Paulo; e amanhã [segunda-feira], estarei em Ribeirão Preto para outro exame”. Com sorriso no rosto, garante que a “maratona” não o deixa cansado. “Preciso fazer isso para conquistar meus sonhos”.

Gustavo mora em Bragança Paulista. É o primeiro médico formado em sua família e quer seguir carreira como ortopedista. Ele se candidatou a uma das 12 vagas do programa de Ortopedia e Traumatologia. “Quero exercer a profissão nos esportes. Quero cuidar da saúde dos atletas”. Para ele, entrar na Unifesp seria um passo decisivo. “Apesar de todas as notícias negativas sobre o Hospital São Paulo, para mim, a Escola Paulista de Medicina é uma das melhores do Brasil. É muito conceituada”.

SEGUNDA FASE

“Em nossa instituição, buscamos alunos para os Programas de Residência Médica que vão além do conhecimento teórico. A teoria é muito importante, sem dúvida, mas precisamos formar profissionais aptos a lidar com a fragilidade dos pacientes”, ressalta prof. Adagmar Andriolo, Coordenador da Coreme EPM-Unifesp. “Como médicos, lidamos cotidianamente com incertezas da vida”.

A segunda fase da seleção, constituída pelas provas práticas, está programada para janeiro. Os convocados dos Programas de Acesso Direto irão realizá-la na sexta-feira, 12 de janeiro de 2018; e os selecionados para os Programas de Especialidades Clínicas, Clínica Médica, Neurologia e Neurologia Pediátrica vão realizá-las no sábado, 13 de janeiro de 2018, na Avenida Bernardino de Campos, nº 79, Paraíso. Nos dois dias, os portões serão abertos às 8h00.