FapUnifesp reestrutura setor financeiro

Modificações garantem mais profissionalismo à administração da Fundação e aprimoram suas transações financeiras e contábeis. Essa reestruturação é um dos resultados do trabalho da Diretoria que completa um ano de gestão

 

São Paulo, 15 de maio de 2014 – Na semana em que a atual Direção da FapUnifesp completa um ano à frente da entidade, sua Diretora Financeira, Profª Drª. Vanessa Abílio, fala sobre as modificações em seu setor e a importância da adoção das novas diretrizes à Fundação. “A reestruturação do setor financeiro busca uma gestão eficiente e clara.” Na prática, as modificações, em fase de implementação, reveem, entre outros aspectos administrativos, a operação dos centros de custos dos projetos gerenciados, os sistemas de registros financeiros e contábeis, potencializa o sistema operacional utilizado nas transações financeiras (ASPLAN), capacita os profissionais envolvidos no setor, prevê a contratação de novos funcionários e aprimora os canais de comunicação com os coordenadores de projetos. “As mudanças são estruturais.”

Nesta entrevista concedida ao FapInforma, Profª Vanessa ressaltou, ainda, os benefícios gerados à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) a partir da reorganização da gestão da Fundação. “As mudanças pelas quais a Fap passa neste um ano de trabalho de sua Diretoria são alicerces à organização de seus processos, readequação de ferramentas para seu funcionamento operacional”.

FapInforma – Como está o setor financeiro da Fap, atualmente?

Vanessa Abílio – O setor financeiro da Fundação está em fase de transição. Novos processos e procedimentos de trabalho estão sendo adotados. Do ponto de vista de gestão de pessoas, os seus nove funcionários, passam por capacitação nas novas diretrizes. Suas atribuições estão sendo redefinidas. Do ponto de vista da operação, o uso do sistema ASPLAN, de registro das transações financeiras, contábeis e fiscais, está sendo otimizado. Ou seja, há uma extensa reestruturação a fim de garantir a total profissionalização do funcionamento do setor.

Como a senhora dimensiona essa reestruturação do setor financeiro?

Vanessa Abílio – Ela é extensa e modifica o funcionamento de toda a Fundação. As mudanças são estruturais. Vão da organização do fluxo de processos, impactando a visualização dos recursos pelos coordenadores de projetos, à forma como os pedidos de uso de recursos chegam até nós, passando pela realização de compras e pagamentos, prestação de contas para os usuários da Fap, seus órgãos controladores, entre outros.

Essa reorganização é fundamental à gestão da Fap?

Vanessa Abílio – Sim. Ela permite uma gestão eficiente com mais agilidade aos processos, previsão de receitas e despesas, gerenciamento de recursos de maneira transparente, com a geração de informações contábeis fidedignas e o cumprimento de obrigações fiscais junto aos seus órgãos controladores.

Internamente, qual o impacto dessas mudanças à Fap?

Vanessa Abílio – Internamente, as mudanças tornam a gestão da Fundação mais profissional. É importante lembrar, os demais departamentos da Fap também passam por modificações. Todos os processos internos de trabalho estão sendo revistos, adequados.

Como os funcionários da FAP são afetados por essas mudanças?

Vanessa Abílio – Estamos redistribuindo funções, avaliando a qualidade do corpo de funcionários, investindo em sua capacitação e na contratação de pessoas experientes por processos seletivos. Nossos funcionários são extremamente relevantes para a garantia do sucesso de todas as medidas adotadas.

Há adoção de medidas de segurança para garantir lisura às modificações?

Vanessa Abílio  – Com certeza. Contamos com assessorias financeira, contábil, tributária e de recursos humanos para a criação e implementação das mudanças. São prestadores de serviço eficientes que trabalham com alto grau de rigor, garantindo a lisura necessária às operações realizadas.

Como será a relação com coordenadores dos projetos após as mudanças?

Vanessa Abílio – Com mais clareza e respeito. Os coordenadores de projetos terão mais visibilidade das suas receitas e despesas e maior agilidade no atendimento de seus pedidos de compra e pagamentos.

Que importância os coordenadores de projetos têm nessas modificações?

Vanessa Abílio – A aderência dos coordenadores de projeto ao novo fluxo de funcionamento da Fundação é fundamental para que possamos garantir que as modificações tragam os benefícios esperados.

Há canais de comunicação entre os coordenadores e o setor financeiro?

Vanessa Abílio – Sim. Atualmente, os coordenadores contam com o “consulta financeira”, um canal de comunicação (consulta.financeira@fapunifesp.edu.br/fap)para esclarecimento de dúvidas relacionadas ao recebimento e uso dos recursos e saldos disponíveis. Com essa comunicação, nossos funcionários passaram a atender, mais rapidamente, as questões solicitadas. Por sua vez, a Diretoria acompanha e identifica, mais facilmente, as demandas; além de monitorar com mais objetividade a qualidade do atendimento prestado.

Qual resultado a senhora espera após a reestruturação?

Vanessa Abílio – As perspectivas são de um setor financeiro que funcione com agilidade e precisão. O objetivo é melhorar continuamente a qualidade de seus serviços. Como resultados, esperamos a realização clara e segura das operações financeiras, registros contábeis e de obrigações fiscais. A partir disso, esperamos ratificar e assegurar os benefícios diretos à Unifesp.

O que mais a senhora destaca neste um ano de gestão da atual Diretoria?

Vanessa Abílio – A Fap está passando por uma reestruturação extensa com foco em profissionalismo dos serviços prestados e clareza de suas ações. Essas mudanças coordenadas pela atual Diretoria impactam em seu funcionamento como um todo, e estão alicerçadas em organização de seus processos, readequação de ferramentas para seu funcionamento operacional, profissionalização de seu quadro de funcionários, readequação de seu orçamento operacional, transparência e organização de informações do uso de recursos para os coordenadores de projetos. Dessa maneira, garantimos alguns dos pilares de nossa missão, como o apoio ao ensino, à pesquisa, extensão e desenvolvimento institucional da Unifesp.