Contabilidade transparente

Fundação estabelece sistema integrado de informação em sua área contábil, profissionalizando, ainda mais, sua prestação de serviço. Para este ano, um dos objetivos do setor é a melhoria contínua do seu desempenho operacional

São Paulo, 22 de junho de 2014 – Ao finalizar o primeiro semestre deste ano, a Diretoria da FapUnifesp concluiu um longo trabalho de ajustes financeiros. Um dos que demandou mais a atenção dos seus diretores foi a elaboração dos demonstrativos contábeis do ano de 2013. Mas, todo o empenho dedicado a esse trabalho foi recompensado quando os demonstrativos foram apresentados, e aprovados sem ressalva, pelos Conselhos Fiscal e Curador da FapUnifesp e pelo Conselho Universitário da Unifesp.

Para entender um pouco mais sobre esse assunto, o FapInforma ouviu Lincoln Diones Martins, sócio-diretor da Consulcamp – Auditoria e Assessoria, empresa contratada pela Fap para prestar serviços nessa área à Fundação. “Resgatar as informações históricas do setor contábil, que estão presentes em todos os departamentos da Fundação, e integrá-las, posteriormente, foi um dos maiores desafios na elaboração dos demonstrativos”, comenta Lincoln.

FapInforma– O que significa aprovação dos demonstrativos contábeis?

Lincoln Diones Martins – Representa que, em mais um exercício, a gestão da Fundação foi realizada a contento, nos termos da legislação vigente. Não obstante, toda e qualquer informação necessária à transparência do processo foi atendida de tal sorte que não houve ressalva e desaprovação por quaisquer dos órgãos supervisores.

FapInforma- O que acontece agora depois dessa aprovação?

Lincoln Diones Martins – A Direção da Fundação visa, desde o inicio de sua gestão, atingir nível de excelência exigido para uma boa gestão administrativa da entidade. Entre outras ações que surgem desse objetivo de trabalho, destaco a oferta de total apoio às necessidades dos seus usuários e funcionários. Ou seja, o que acontece após a aprovação das contas pelas instâncias devidas é a obtenção de suporte para a continuação de um trabalho de qualidade.

FapInforma – E os desafios técnicos para elaboração dos demonstrativos, quais foram?

LincolnDiones Martins – Resgatar itens históricos registrados na contabilidade, reconciliando os mesmos para que o balanço demonstrasse a situação fática de seu patrimônio e de seus resultados para reflexão sobre o passado e direcionamento do futuro.

FapInforma– Qual foi a participação da Consulcamp nesse trabalho?

LincolnDiones Martins – A Consulcamp foi um dos alicerces ao diagnóstico mais preciso de quais eram as necessidades de melhoria nos controles contábeis, fiscais e financeiros da Fundação, a fim de que, em tempo hábil, fossem tomadas as providências cabíveis desde a ordem estrutural (profissionalização de segmentos), até melhorias em seus controles internos, revisando processos, práticas e, principalmente, o realinhamento das culturas de seus usuários, internos e externos.

FapInforma- Quais foram os desafios culturais?

LincolnDiones Martins – Os desafios culturais foram quebrar os paradigmas existentes tendo em vista que novas tecnologias foram implantadas (sistemas de gestão). Isso sempre gera um choque cultural, que não acabou por aí. Esses desafios culturais tendem a se estender para os usuários externos, que será um novo desafio, mas o mais importante é saber que isso visa a excelência na qualidade de seus préstimos aos usuários e à sociedade acadêmica/universitária como um todo.

FapInforma- A partir da elaboração desses demonstrativos, criou-se uma metodologia para elaboração futura de relatórios similares?

LincolnDiones Martins – Sim, as metodologias adotadas no fechamento do exercício de 2013, proporcionaram ao corpo Diretivo da Fundação excelentes ferramentas à adoção de metodologias integradas de trabalho.

FapInforma – O que fica de ensinamento à gestão da Fundação a partir da elaboração dos demonstrativos?

LincolnDiones Martins – Ficam duas lições extremamente importantes. Primeiro, para se gerir uma Fundação desse porte é extremamente relevante adotar sistemas integrados de informação, onde a rastreabilidade e o histórico se perpetuem, não na cabeça dos profissionais que estão na área no momento, mas no processo adotado pela instituição. E segundo, cada área, administrativa e/ou operacional, deve ser ocupada por quem tem formação específica para o cargo, o mesmo se diz sobre a necessidade de uma assessoria específica para cada tipo de situação, pois, as consultorias são capazes de enxergar e diagnosticar melhorias através de uma visão macro da operação, por estarem fora do ciclo diário da informação.

FapInforma- Como o Sr. avalia a atual situação contábil da Fundação?

LincolnDiones Martins – A situação contábil da Fundação, conforme os próprios termos expedidos no relatório de auditoria, está em observância às regras contábeis vigentes, sendo que um dos focos da contabilidade para 2014 será a busca de melhoria contínua no desempenho operacional da Fundação.