Prêmio ABEU revela melhores publicações de Editoras Universitárias em 2016

Editora Unifesp foi finalista em duas categorias: Ciências Humanas e Ciências da Vida. Premiação é incentivo à publicação em âmbito acadêmico.

São Paulo, 18 de novembro de 2016 – Na noite da quarta-feira, 16, no auditório da Biblioteca Mário de Andrade, centro da cidade de São Paulo, foram conhecidos os vencedores do 2º Prêmio da Associação Brasileira de Editoras Universitárias, ABEU. A premiação é um incentivo à qualificação das publicações das editoras universitárias tanto no conteúdo, quanto no trabalho gráfico das obras publicadas. “Nos últimos 30 anos, o crescimento das editoras universitárias reflete a qualidade das produções”, comenta Marcelo Di Renzo, Presidente da ABEU.

A Editora Unifesp esteve, pelo segundo ano consecutivo, entre os finalistas. Concorria em duas categorias, Ciências Humanas e Ciências da Vida.

Democracia e Estado de Exceção: transição e memória política no Brasil e na África do Sul, de Edson Teles (224 páginas, 1ª edição) foi finalista em Ciências Humanas, em que o vencedor foi o livro “Dicionário Crítico de Gêneros”, dos autores Ana Maria Colling e Losandro Antônio Tedeschi, da editora da Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD.

E na categoria Ciências da Vida, em que o vencedor foi “Dengue: Teorias e práticas”, de Denise Valle, Denise Nacif Pimenta e Rivaldo Venâncio da Cunha, da Editora da Fundação Oswaldo Cruz, Fiocruz, o representante da Editora Unifesp foi Literacura: Psicanálise como forma literária, de Fernanda Sofio (312 páginas, 1ª edição). “O reconhecimento obtido pelo livro me estimula. É um reconhecimento à psicanálise no Brasil”, comentou Fernanda.

A PREMIAÇÃO

Participaram da premiação livros editados por editoras universitárias de instituições de ensino superior ou de pesquisa brasileiras, publicados entre 2 de janeiro e 31 de dezembro de 2015. Edições acadêmicas, não ficcionais, escritas originalmente e inéditas em língua portuguesa. Já no quesito projeto gráfico foram apenas aceitas inscrições de obras projetada em formato tradicional, para publicação em papel.

Neste ano, o curador do Prêmio foi o Prof. Dr. José Castilho Marques Neto, especialista em políticas públicas de livro, leitura e bibliotecas, e consultor de organismos nacionais e internacionais de editoração e leitura, além de agências de fomento à pesquisa. Foi de sua responsabilidade a formação da comissão julgadora para cada categoria. Todas elas compostas por três membros de reconhecido saber na categoria do conhecimento em questão.
“O Prêmio ABEU tem um trabalho significativo ao destacar produções com pouca visibilidade, mas com absoluta importância”, diz José Carvalheiro, um dos jurados da categoria Ciências da Vida e professor de medicina da Universidade de São Paulo (USP).

“Para a Editora Unifesp a indicação dos prêmios é muito importante e estimulante. Evidencia o reconhecimento de nosso cuidadoso e rigoroso trabalho de seleção dos textos publicados”, comentou Cynthia Sarti, Diretora da Editora Unifesp. Para Cynthia, a dupla indicação à premiação evidencia o lugar qualificado da Editora Unifesp entre as editoras universitárias.

Neste ano, foram cinco as categorias premiadas. Duas a mais que em 2015 (“Ciências Humanas”, “Ciências Sociais e da Expressão”, “Ciências Naturais e Matemáticas”, “Ciências da Vida” e “Projeto Gráfico”). A lista com todos os premiados pode ser acessada pelo www.premioabeu.com.br.