Editora Unifesp é finalista do Prêmio ABEU 2016

Pelo segundo ano consecutivo, publicações da Editora estão entre os finalistas da premiação. Cerimônia de entrega acontecerá em 16 de novembro na Biblioteca Mário de Andrade

São Paulo, 10 de novembro de 2016 – Pelo segundo ano consecutivo, a Editora Unifesp é finalista do Prêmio da Associação Brasileira de Editoras Universitárias, ABEU. Duas de suas publicações participam da premiação.

Na categoria Ciências da Vida o indicado é o livro “Literacura: Psicanálise como forma Literária”, de Fernanda Sofio (312 páginas, 1ª edição); e na categoria Ciências Humanas, “Democracia e estado de exceção: Transição e memória política no Brasil e na África do Sul”, de Edson Teles (224 páginas, 1ª edição).

Fernanda Sofio é PhD em psicologia social e atua no campo de interpretação psicanalítica, forma literária e “ficções freudianas”. Em “Literacura: Psicanálise como forma Literária”, a autora discute onde começa a literatura e onde termina a psicanálise; e como elas se imbricam. As investigações de Fernanda a levaram a um processo de experimentação. Ela converte aspectos de sua atuação clínica em ensaios, o que originou sua publicação.

“Democracia e estado de exceção: Transição e memória política no Brasil e na África do Sul” convida o leitor a um percurso teórico pela filosofia política, no qual os conceitos vão sendo construídos e definidos, criticamente, na fluidez do texto. O ponto de partida do livro é uma original comparação entre processos de acertos de contas com as violências do apartheid sul-africano e da ditadura civil militar brasileira. PhD em Filosofia Política, Edson Teles é professor na Universidade Federal de São Paulo, Unifesp, e pesquisador nas áreas de democracia, memória, soberania, estado de exceção, autoritarismo, violência, narrativa e ação política.

Também são finalistas, na categoria Ciências da Vida: “Dengue: teorias e práticas”, dos autores Denise Valle, Denise Nacif Pimenta e Rivaldo Venâncio da Cunha (Org.); e “Três Ensaios de Bioética”, de Fermin Roland Schramm. Ambos da Editora Fiocruz.

Na categoria Ciências Humanas concorrem ainda: “Capitalismo e Colapso Ambiental”, de Luiz Marques, da Editora Unicamp; e “Dicionário Crítico de Gênero”, dos autores Ana Maria Colling e Losandro Antônio Tedeschi, da Editora UFGD.

Os vencedores do Prêmio ABEU 2016 serão conhecidos numa solenidade que acontecerá em 16 de novembro, às 19h, no Auditório da Biblioteca Mário de Andrade, na Rua Consolação, 94, na cidade de São Paulo.

Em 2015, o livro “Alegoria Moderna – Crítica Literária e História da Literatura na Obra de Sérgio Buarque de Holanda”, de Thiago Lima Nicodemo, foi o finalista da Editora Unifesp, na categoria Humanidades do prêmio ABEU.

A Editora Unifesp busca a criação de uma cultura editorial e acadêmica, que valorize o trabalho do docente universitário, consolidando uma literatura própria na elaboração e divulgação de conhecimentos acadêmicos e científicos no país. Em 2016, foi relançada, com novo nome, nova proposta de trabalho e nova direção. Até o final do ano, há previsão de que seu acervo chegue aos 100 livros publicados.